• CAFÉ DA MANHÃ NA SEDE DO SINDNAPI EM BAURU

     

    Leia Mais...

  • BRASILEIRO QUER SE APOSENTAR ANTES DE COMPLETAR 60 ANOS, DIZ DATAFOLHA

     

    Leia mais...

  • APOSENTADOS E DEMITIDOS SEM JUSTA CAUSA PODEM CONTINUAR COM PLANO DE SAÚDE

     

    Leia mais...

  • SÓ 6% PLANEJAM APOSENTADORIAS COM PREVIDÊNCIA PRIVADA

     

    Leia mais...

  • ABERTAS 55 VAGAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E REABILITADOS PELO INSS

     

    Leia mais...

SINDNAPI SP

ANTECIPAÇÃO DE METADE DO 13º DOS APOSENTADOS INJETARÁ R$ 18 BILHÕES NA ECONOMIA

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Assessoria de Imprensa do Sindnapi    Qui, 25 de Agosto de 2016 15:10

A partir de hoje (25), o governo federal começa a depositar a metade do 13º aos aposentados, referente à antecipação do benefício. De acordo com dados divulgados pela Previdência Social, serão R$ 18,1 bilhões de reais que cairão nas contas de 29 milhões de aposentados.

Antiga luta do Sindicato Nacional dos Aposentados, a antecipação de metade do 13º salário vem sendo realizada desde 2006, sempre no mês de agosto. Os outros 50% do benefício deverão ser pagos na folha de novembro.

Última atualização em Qui, 25 de Agosto de 2016 15:14
Leia mais...
 

2º FESTIVAL DOS AVÓS EM TAUBATÉ

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Redação    Ter, 23 de Agosto de 2016 14:01

 

PERDA DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ APÓS REVISÃO DO INSS DARÁ ABONO POR ATÉ 18 MESES

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Extra    Seg, 22 de Agosto de 2016 17:34

O aposentado por invalidez que passar pela revisão do benefício por meio de perícia médica e tiver o pagamento cortado pelo INSS receberá um abono temporário, por até 18 meses, conforme afirmou uma fonte ligada à Previdência Social, após a notícia ser divulgada pelo jornal “Agora”, de São Paulo.

O benefício será pago conforme o tempo de afastamento do segurado e, de acordo com a regra que ainda será divulgada pelo governo, após seis meses de pagamento, o bônus será reduzido gradativamente em até 40% do valor total do benefício. Segundo afirmou a fonte ao EXTRA, será uma medida do governo para facilitar a volta do segurado ao trabalho e diminuir o impacto pelo corte do benefício.

Leia mais...
 

REVISÃO PELO TETO VAI GARANTIR MAIS DE R$ 300 MIL A SEGURADO DO INSS

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Diário SP    Sex, 19 de Agosto de 2016 18:06

Justiça entendeu que beneficiário tenha correção de 2006 para a frente, independentemente de quando ele entrou com processo

Um segurado conseguiu na Justiça o direito de receber mais de R$ 300 mil em atrasados por uma ação de revisão do teto. Na sentença, o magistrado definiu que a diferença entre o valor devido e o que ele ganhava precisava ser pago desde 2006, cinco anos antes de o INSS ser obrigado, por uma ação civil pública (de 2011), a fazer a correção para todos os beneficiários da Previdência.

Para o advogado da ação, João Badari, a novidade dessa sentença é justamente a definição da data para contar os atrasados. Em geral, os valores devidos são concedidos no limite de cinco anos anteriores a quando o INSS foi avisado do processo. Com a sentença, se o aposentado ingressa com um processo pedindo a correção hoje, ele poderá solicitar ao juiz do caso que considere a ação civil pública como marco para contar os atrasados.

Leia mais...
 

DESONERAÇÃO: COM O CHAPÉU DA PREVIDÊNCIA, GOVERNO FAZ “CORTESIA” DE R$ 201 BILHÕES AOS EMPRESÁRIOS

PDF Imprimir E-mail
Escrito por Assessoria de imprensa do Sindnap    Qui, 18 de Agosto de 2016 13:25

Nos últimos cinco anos, desonerações concedidas pelo governo aos empresários retiraram mais de R$ 201 bilhões dos cofres da Previdência

Entra governo, sai governo, e é sempre a mesma ladainha, a mesma conversa fiada de que a Previdência Social brasileira é deficitária, dá prejuízos e representa um grande problema para o futuro do país. No entanto, os órgãos do governo não divulgam é que um dos maiores desfalques na Previdência é ocasionado pela má administração dos recursos e resultado de medidas absurdas, caso das desonerações.

As desonerações são medidas do governo que isentam ou abaixam as tributações previdenciárias de alguns setores produtivos no comércio e na indústria, com objetivo de estimular a produção e de segurar os empregos nos tempos de crise. Mas, na prática, somente os empresários é quem ganham, pois deixam de contribuir para a Previdência e continuam demitindo gradativamente. Ou seja, no final das contas, as desonerações aumentam os lucros dos empresários, não geram empregos e o povo brasileiro, que está vinculado à Previdência, é quem paga as contas.

Leia mais...
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 58